NUTRIÇÃO

NUTRIÇÃO

MUSCULAÇÃO

MUSCULAÇÃO

FUNCIONAL

FUNCIONAL

RUNNING

RUNNING

Páginas



AUMENTE SUA IMUNIDADE

Com as mudanças de temperatura alguns sintomas como espirros, nariz entupido e aquela tosse constante começam a incomodar. Aí, você já pensa logo que se trata de uma gripe, o que é comum nessa época do ano (sem falar na tal gripe suína!). E, então, se entope de remédios, vitamina C etc. Mas se sintomas como esse não te deixam em paz ou aparecerem com muita frequência, pode ser que o seu organismo esteja dando um sinal de baixa imunidade. É quando a situação complica, porque uma alteração dessas no sistema imunológico favorece o aparecimento de várias outras doenças, alergias e infecções.

Frente de guerra
Entre as células do sistema imunológico estão os glóbulos brancos, também chamados de leucócitos, que têm a função de combater agentes causadores de doenças, capturando os microorgamismos estranhos ao organismo. São elas, também, que produzem anticorpos contra doenças. No entanto, alguns fatores podem diminuir a quantidade dessas células de defesa no sangue, nos deixando mais desprotegidos.

'Quando há uma alteração no sistema imune e as células não conseguem responder ao agente agressor, seja ele um vírus, uma bactéria ou um fungo, ele não é eliminado do organismo, provocando a doença', explica a imunologista Elisabete Blanc, do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF), no Rio de Janeiro.

É assim mesmo que funciona: estes microorganismos se aproveitam da fragilidade do organismo e atacam, principalmente nessa época do ano. 'O frio facilita a proliferação de vírus e bactérias e, por isso, as mudanças climáticas favorecem muito o aparecimento de alergias e infecções, principalmente respiratórias', esclarece a imunologista.

Muito além da gripe e do resfriado
Mas os males causados pela baixa imunidade não param por aí. Além de gripe e infecções respiratórias, um organismo fragilizado fica exposto a otite (inflamação do ouvido), pneumonia, problemas gástricos, cistite, herpes e muitos outros problemas.

As causas da baixa imunidade do organismo são diversas. Ela pode estar relacionada a fatores hereditários, a outras doenças como Aids e diabetes, à carência de vitaminas, a desequilíbrios emocionais como depressão e estresse, à obesidade, a uma nutrição desequilibrada etc.

Segundo José Marcos, imunologista do Hospital Quinta D'Or, no Rio, certos sinais indicam que há algo de errado com o organismo e, por isso, merecem a nossa atenção: 'Quando o número de infecções for muito frequente, se elas forem muito graves ou se forem diferentes das habituais, é melhor procurar um médico. Doenças que se repetem e que não são completamente resolvidas mesmo com um tratamento adequado são um sinal de alerta', avisa o médico.

No entanto, é possível driblar esses inimigos da nossa saúde adotando certas táticas para deixar o funcionamento do nosso sistema imunológico em dia.

A estratégia
Para começar, vale optar pelos complexos vitamínicos. “As vitaminas são essenciais para garantir a boa imunidade do organismo', explica Jorge Jamili, especialista em medicina ortomolecular.

Segundo ele, a Vitamina A, por exemplo, fortalece a resposta imunológica, principalmente em se tratando das viroses infantis. Já a vitamina C possui efeito estimulador sobre os glóbulos brancos (leucócitos). A vitamina E aumenta a imunidade principalmente nos idosos, enquanto o complexo B aumenta a quantidade e a atividade dos anticorpos.

Além das vitaminas, o médico dá algumas dicas de alimentos que fortalecem nossas defesas. 'Frutas, legumes e verduras devem estar presentes em todas as refeições, pois reforçam o sistema imunológico. Além disso, é importante a ingestão de cereais integrais e de proteínas de alto valor biológico como o tofu queijo de soja), peixes e frango', aconselha o especialista.

Já o açúcar deve ser evitado, enquanto pães, massas e arroz branco devem ser substituídos por suas versões integrais. 'O sistema imunológico reduz a atividade em até 5 horas após a ingestão de açúcar e doces', alerta Jorge Jamili.

Nada como um sistema imunológico forte para te proteger de microorganismos e te deixar mais saudável. Portanto, cuide dele para que a sua saúde esteja sempre boa. Prevenção é o melhor remédio!

Fonte: Alícia Baptista

CAMINHADA E CORRIDA

Acompanhamento personalizado com testes, planilhas e os mais avançados métodos para que você possa praticar a sua corrida ou caminhada de uma forma segura e eficiente.

Veja os benefícios:
- NÃO EXIGE UM MEGAEQUIPAMENTO - Um par de tênis, short e camiseta - no caso das mulheres, um sutiã firme e elástico e cabelos também. É o que você precisa para começar.

DEIXA AS PERNAS TORNEADAS E FORTES - A musculatura dessa região é bem solicitada. Resultado: coxas firmes e panturrilhas trabalhadas. Em dois ou três meses, é possível notar diferença. O aumento de massa muscular no entanto, é discreto - nada que se iguale a um treino de musculação. Mas, como também queima o excesso de gordura,a definição fica superevidente.

GARANTE DISPOSIÇÃO PARA O DIA-A-DIA - Quando estiver com preguiça, não precisa programar um treino longo. Prometa que ira praticar por pelo menos 10 minutos. Pode ter certeza: ao fim desse tempo, você se sentirá tão bem que vai querer completar meia hora. Isso porque funciona como um despertador ao estimular a produção de endorfina, neurotransmissor que dá a sensação de bem-estar.

DÁ PARA PRATICAR EM QUALQUER LUGAR - Qualquer parque ou rua pode se transformar em campo de treinamento. Sem falar que não precisa abandonar a prática nas viagens de fim de semana e férias.

AUMENTA O FÔLEGO - Toda vez que falamos em aeróbicos, lembramos logo da corrida ou caminhada. Não é à toa. A atividade é uma das mais eficientes. Quando você mexe o corpo, todo o organismo, especialmente os músculos, pede por oxigênio, o que é catalisador que transforma a glicose em energia. Aí, os pulmões são obrigados a trabalhar mais rápido para garantir suprimento dessa substância e a expulsão do gás carbônico (o resultado tóxico da reação). Quem corre habitua os pulmões a essa sobregarga.

FAZ PERDER PESO - Já reparou que as celebridades voltam à ativa sempre mais magras do que da última vez que apareceram? Nas declarações às revistas, geralmente contam que correram para secar o corpo. É por aí mesmo. A corrida está no topo da lista dos exercícios que mais queimam calorias. O valor exato, é claro, varia de acordo com o peso, a altura, a idade, o sexo e o passo de cada um. Mas a média é de 500 calorias por hora (para uma pessoa de 70 kg). Sem falar que, ao contrário do que se pensa, correr faz você comer menos - e melhor. Um estudo acompanhou 10 mil pessoas durante sete anos e comprovou que a atividade regular incentiva a diminuição de açúcares, gorduras e frituras e o aumento de alimentos saudáveis.

PREVINE DOENÇAS - Se você for pesquisar os jornais médicos a respeito das vantagens de praticar um esporte regularmente, vai perder alguns dias, de tantos estudos que existem... A corrida e a caminhada, mais uma vez, sai à frente, porque são as modalidades de maior aderência entre os praticantes (a maioria dos freqüentadores de academia, só para você ter idéia, desiste após o primeiro mês). Há benefícios comprovados em relação à osteoporose, ao risco de doenças cardíacas, câncer de ovário ou de mama, distúrbios do sono e até mesmo a respeito do controle de disfunção erétil. Quem pratica mantém o organismo ativo e não deixa que uma série de mecanismos metabólicos enferrugem. O corpo fica resistente aos ataques de agentes causadores de doenças, sejam eles internos ou externos.

MELHORA, E MUITO, A AUTO-ESTIMA - Correr ou caminhar são atividades relativamente fácil e que não requer um tipo físico ideal. Quem está acima do peso só precisa de alguns cuidados para não sobrecarregar as articulações. Se você é baixo e magro, melhor ainda - esse é o perfil favorável aos fundistas, corredores de longa distância. Sem falar que os resultados aparecem rápido. Correu dez minutos no mês passado e ficou de língua de fora? Pode apostar que em 15 dias vai chegar ao dobro. Isso aumenta a autoconfiança e a disciplina. Para completar, faz um bem danado saber que você é capaz de ir se superando a cada dia...

EXERCITA A CABEÇA - Para alguns corredores, o momento da prática é aquele em que as grandes idéias surgem. Pode parecer bobagem, mas esse fato tem tudo a ver com o exercício. Uma pesquisa recente indicou que a corrida ou caminhada regular gera uma melhora significativa da memória e de outras habilidades mentais, conhecidas como funções cognitivas. Isso, no entanto, regride quando a modalidade é abandonada. Um outro estudo concluiu que um programa de corrida de 12 semanas é capaz de melhorar a memória dos participantes.

AMPLIA O CÍRCULO DE AMIZADES - Tem gente que adora a corrida ou caminhada porque não precisa de time e nem de ninguém por perto. Mas há praticantes que abominam o exercício solitário e tendem a formar grupos em que um incentiva o outro a acordar cedo, a enfrentar um terreno desafiador, a percorrer mais um quilômetro...

MELHORA O SEXO - "Um estudo da Universidade Cornell (EUA) concluiu que os corredores têm o vigor sexual de homens dois a cinco anos mais jovens. Já as corredoras atrasam a menopausa por tempo semelhante. Enquanto isso, pesquisa feita pela Universidade de Harvard (EUA) descobriu que homens acima de 50 anos que correm pelo menos três horas por semana têm risco de impotênica 30% menor que os que fazem pouco ou nenhum exercício" (Runners's World, abril/2010, pág. 41).

10 dicas para comer conscientemente

É sábado a noite. Você coloca seu DVD favorito, senta-se no sofá com um copo grande de refrigerante e um pacote do seu biscoito favorito. Um a um, você vai comendo primeiro o recheio e depois o biscoito. Agora, avance para duas horas mais tarde e você terá não apenas terminado de ver o filme como também comido todo o pacote. Um péssimo exemplo de como comer sem pensar.

Para mudar esse comportamento, primeiramente, devemos saber o que nos leva a comer demais. Aqui estão 10 dicas que podem ajudá-la a comer com mais consciência.
Dica Nº1 – MEÇA AS PORÇÕES
Se você estiver medindo as porções a olho, você pode estar subestimando o quanto você está comendo de verdade. Isso pode ser exatamente o que está acabando com seus esforços para emagrecer.
Dica Nº2 – UM PACOTE NÃO É 1 PORÇÃO
Não importa se está comendo salgadinho, sorvete, biscoitos ou castanhas. Se você estiver comendo diretamente da embalagem, você comerá mais do que imagina.

Dica Nº 3 – EVITE DISTRAÇÕES
Se você come enquanto trabalha no computador ou assiste TV, está sendo distraída o tempo todo com outra atividade além da refeição, o que abre uma brecha para a gula.

Dica Nº4 – MELHORE SEUS HÁBITOS
Não é que você nunca deve comer enquanto assiste TV. Mas, de preferência, deve fazer com que a escolha de hábitos saudáveis transforme-se em um novo hábito. Antes de ir ao cinema, por exemplo, coma um lanche saudável ou leve seus próprios doces, pipocas e balas ao invés de comprar a porção vendida no local.

Dica Nº5 –TAMANHO É DOCUMENTO
Se você come numa embalagem maior, está, provavelmente, comendo de 20% a 30% a mais do que gostaria. O mesmo acontece com os tamanhos dos pratos. Se você comer em pratos grandes, pode estar exagerando nas porções.

Dica Nº6 – COMA COM PESSOAS QUE FAZEM DIETA
Estudos mostram que pessoas que comem com colegas que têm tendência a comer demais, também estão propensas a fazer o mesmo. Por outro lado, se você comer com pessoas que se alimentam de forma mais equilibrada, você está mais propensa a frear seus impulsos. Por isso, tente fazer refeições com pessoas que têm os mesmos objetivos que você.

Dica Nº7 – IMAGEM É TUDO
Alguns estudos descobriram que, simplesmente pensar em comida, nos dá fome. Isso quer dizer que, aquele prato de doce em frente a sua mesa é, provavelmente, a causa da sua vontade constante por doces.
Dica Nº8 – 0% GORDURA NÃO É 0% CALORIA
Às vezes, as pessoas pensam que porque um alimento é livre de gorduras, podem exagerar. Errado. Ingerir excesso de calorias, de qualquer forma, causará ganho de peso.
Dica Nº9 – DIGA NÃO AOS ALIMENTOS HIPERCALÓRICOS
Apesar de os sucos e vitaminas serem geralmente saudáveis, não são boas escolhas para a sua dieta. As calorias líquidas não satisfazem tanto quanto as sólidas. Se você quer tomar um suco, tenha certeza de consumir uma quantidade razoável. Castanhas, nozes e todos os alimentos oleaginosos, assim como os sucos, são escolhas hipercalóricas. A dica é o controle. No entanto, se você está tentando perder peso, frutas frescas são sempre melhores do que os sucos.

Dica Nº10 – COMIDAS QUE SATISFAZEM
Alimentos de volume grande e poucas calorias irão satisfazê-la mais rápido e por mais tempo. Vegetais ricos em amido são bons exemplos de alimentos repleto de nutrientes, mas com poucas calorias.

ELÍPTICO MOVEMENT RT240

Dimensões: 193,8cm x 59cm x 173,8cm

Módulo Multifuncional: velocidade, distância, calorias, cronômetro, monitoramento cardíaco, nível de resistência
Auto-alimentação: início automático quando o usuário começa a pedalar
Display: LCD colorido com backlight
Idiomas: português, inglês ou espanhol
Programas de exercício:11
Sistema de resistência: eletromagnético
Níveis de resistência: 8 níveis
Porta-objetos: Sim
Porta Squeeze: Sim
Verificação cardíaca: handgrip / receptor de cinta torácica (não incluso a cinta)
Peso: 92kg
Capacidade de uso: 150kg
Comprimento da passada: 460mm
Apoio dos pés emborrachados: Sim
Estrutura: de aço carbono com pintura eletrostática
Carenagem: rotomoldada em polietileno
Transporte: pés dianteiros com rodas
Garantia: 3 anos para defeitos de fabricação*
Preço de mercado: R$ 8.750,00 




SÓDIO E EXERCÍCIO


Sódio e Exercício


Os minerais são micronutrientes indispensáveis ao organismo, pois atuam na regulação do metabolismo corporal, incluindo processos-chave no aproveitamento de energia e no rendimento físico. Neste contexto, alguns minerais são estudados mais detalhadamente e correlacionados à performance no exercício, sendo um dos mais citados o sódio.

Primeiramente, devemos esclarecer um ponto: sal e sódio, embora normalmente sejam usados como sinônimos, na realidade não o são. O sódio é um mineral presente nos alimentos assim como o cálcio, ferro, etc. Porém, apesar de ser constituinte da maioria de nossos alimentos, a maior fonte dietética de sódio é o sal de cozinha.

A controvérsia em torno do sódio para praticantes de atividade física gira em torno das recomendações. É comum ouvir o fato de que o excesso de sal na alimentação é prejudicial para quem tem problemas de pressão, inchaço ou de rins. Por outro lado, existe a evidência que o suor provocado pela prática de atividades físicas também elimina muito sódio e que indivíduos que praticam atividades devem repor adequadamente os minerais, principalmente sódio e cloreto, perdidos através do suor. Assim surge a dúvida: aumentar ou diminuir o consumo de sal?

Uma medida cautelosa e necessária é a avaliação do consumo de sódio em dieta padrão e averiguar se há necessidade de modificação na ingestão ou não. Normalmente, para os momentos onde não há prática de atividade física, não há necessidade aumentar o consumo sódio, podendo-se até reduzir o consumo desse nutriente. Já para os momentos durante e após a prática de atividades físicas, o consumo de sódio deve se fazer presente.

Para alguns indivíduos a simples reposição de água pode não ser suficiente porque o suor excessivo leva não só à deficiência de água, mas também de sódio. Para estes, certamente a reposição de sódio e líquidos será o diferencial para lhe assegurar uma boa reidratação. No que se refere à reidratação, devemos levar em consideração a quantidade de líquidos perdidos durante a atividade. Se essa reposição não ocorrer, instala-se uma deficiência progressiva e significativa de sódio e água. Isto provoca uma hiper-irritabilidade de algumas terminações nervosas que podem proporcionar as contrações espontâneas dos músculos conhecidas como câimbras musculares. 

Contudo, é importante salientar que a deficiência de sódio não é a única responsável pelas cãimbras. O condicionamento físico inadequado, a fadiga e a deficiência de outros minerais como cálcio, magnésio e potássio também podem ocasionar câimbras e problemas neuromotores.

Muitos estudos têm sido propostos com a finalidade de pesquisar a necessidade da suplementação de minerais para atletas e esportistas, mas os dados ainda são inconsistentes e controversos. Em contraste com os macronutrientes (carboidratos, proteínas e lipídeos), consumidos em grandes quantidades, os micronutrientes devem ser ingeridos em pequenas quantidades. Assim, a maioria dos praticantes de atividade física não necessita de suplementação para aprimorar seu desempenho. O uso indiscriminado de minerais pode causar efeitos adversos ao organismo e comprometer a saúde e o rendimento de atletas.

A maioria do sódio da dieta vem do sal de cozinha. A tabela abaixo lista os índices de sódio de certos alimentos para você ter uma idéia e avaliar a sua ingestão diária de sódio:
Alimento (100g)
mg de Sódio
Medida Caseira
Peso (g)
Sal de cozinha
3550
1 colher de chá
6
Tablete de caldo de carne
1866
1 unidade
6
Molho de soja
5722
2 colheres de sopa
30
Azeitona verde
2350
9 unidades
35
Salame
1860
8 fatias finas
30
Presunto
1420
3 fatias médias
30
Catchup
1200
1 colher de sopa
15
Mostarda (molho)
1181
1 colher de sopa
15
Lingüiça
1120
1 porção
50
Salsicha
1060
2 unidades
50

Fonte: RG Nutri

SUPLEMENTOS DE LIPÍDIOS


Suplementos de Lipídios e Emagrecimento: mocinhos ou vilões?

CASAL PERDE 110 KG

CASAL VICIADO EM FAST FOOD PERDE 110 KG DEPOIS DE PASSAR VERGONHA EM PARQUE DE DIVERSÃO

Por anos e mais anos, Emma e Dylan Smith realizaram absolutamente todas as refeições do dia em restaurantes de fast food. Esse costume, como não poderia deixar de ser, foi refletido no peso: ela atingiu 140 kg, e ele, 110 kg. “Os atendentes do Burguer King e do Mc Donald’s nos conheciam pelo nome e já tinham decorado nossos pedidos diários. Cada um de nós comia três lanches de bacon e ovo pela manhã e dois hambúrgueres completos à noite”, disse ela ao Daily Mail.

Em 2011, porém, a vida do casal sofreu uma reviravolta. Em uma viagem a um parque de diversão feita para comemorar o aniversário de um de seus quatro filhos, eles não conseguiram entrar em nenhum brinquedo - e foi nesse momento que resolveram emagrecer. “Eu estava tentando colocar o cinto de segurança em um dos brinquedos e não conseguia fechá-lo, aí um dos instrutores veio em minha direção e disse que, se eu não conseguisse, teria que descer do carrinho. Tivemos que descer todos, as crianças não paravam de chorar. Foi muito vergonhoso”, contou Emma.

Emma e Dylan depois da dieta
O primeiro passo, então, foi abandonar o vício em hambúrgueres. Eles acharam que não conseguiriam fazer isso sozinhos e se juntaram a um grupo de apoio. Com a ajuda de profissionais, mudaram radicalmente o estilo de vida da família, passaram a se alimentar bem e fazer exercícios físicos regulares, e emagreceram juntos 110 kg.

Atualmente, Emma pesa 70 kg e Dylan pesa 65 kg. A primeira coisa que fizeram para comemorar foi voltar ao parque de diversões. “As crianças ficaram tão felizes, tivemos um dia ótimo. Somos duas pessoas diferentes, nem sentimos mais falta dos hambúrgueres”, completou a britânica.

Fonte: Globo.com


Casal antes da transformação; os dois pesavam juntos 250 kg








ESPARGOS

ESPARGOS
Uma verdura com um efeito diurético e depurativo, rico em fibra e muito pouco calóricos. São perfeitos num plano de emagrecimento pois saciam a fome, e são especialmente ricos em substâncias com um efeito desintoxicante e depurativo ajudando o corpo a eliminar toxinas e prevenir a retenção de líquidos.

São igualmente ricos em ácido fólico, vitamina C, vitaminas do complexo B e vitamina E além de minerais como o potássio e o fósforo. 100g de espargos fornecem cerca de 34% da dose diária recomendada de folatos, 16% de vitamina A e 41% no que se refere à vitamina C. Entre os minerais, fornece 5% da dose recomendada de potássio e fósforo e 2g de fibra para apenas 18calorias.
Para melhorar o rendimento, compra espargos verdes congelados e coloca-os em água a ferver deixando cozer bem para melhorar a digestibilidade. Ficam óptimos numa omelete ou numa salada de legumes frios.